Notícias & Novidades

Fisioterapia Respiratória: porque a técnica é mais importante que nunca

Clean and healthy lungs

Todos os anos, no Brasil, morrem em média 8 pessoas por dia devido às complicações causadas pela asma.


Não é novidade que as doenças respiratórias são ameaças ao nosso bem-estar. Infelizmente, respiramos as impurezas da poluição todos os dias. Isso fragiliza nossa imunidade, abrindo as portas para a asma, bronquite e pneumonia.


No mundo todo, doenças respiratórias ocupam 5 lugares dentre as 30 causas mais comuns de morte. Com a crise causada pelo vírus Covid-19, que também traz complicações respiratórias, esse quadro pode se agravar ainda mais.


A Fisioterapia Respiratória trabalha para reverter essa situação.
Utilizando técnicas não invasivas, a prática tem se provado um modo de recuperar a respiração — e qualidade de vida.

A seguir, entenda o que é, quais os benefícios e como a Fisioterapia Respiratória funciona na prática. Conheça mais sobre essa área e entenda por que ela é cada vez mais requisitada nos hospitais.

O que é a Fisioterapia Respiratória?


Muitos pensam que a Fisioterapia Respiratória é novidade, mas isso não é verdade. No Brasil, por exemplo, essa área existe há pelo menos 40 anos.

Quem trouxe a prática para o país foi o fisioterapeuta Dr. Carlos Alberto Caetano Azeredo. Em 1980, fundou o Núcleo de Estudos em Fisioterapia Respiratória, contando com profissionais de todo o país.

O principal objetivo dessa prática é a manutenção ou melhora da função respiratória do paciente. Isso é alcançado através de exercícios, uso de técnicas, instrumentos e reeducação.


Nosso sistema respiratório vai além dos órgãos principais —
como pulmão, traqueia ou laringe. Também existem partes adjacentes como os músculos intercostais e as glândulas produtoras do muco.


A Fisioterapia Respiratória promove a manutenção das funções de cada órgão de atua nesse sistema
. Apesar da meta em comum, cada tratamento é diferente para cada paciente.

Diversas patologias causam alterações no sistema respiratório. Até mesmo lesões que não o afetem diretamente podem impedir a respiração.

Isso compromete todo nosso organismo. Afinal, é através da troca gasosa que adquirimos o oxigênio, tão necessário para as funções do corpo.


Dentre as doenças mais comuns, estão a asma, a insuficiência respiratória, a bronquite e a tuberculose. Outra patologia comum é grave é a DPOC, Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica. Ela é comum entre fumantes, e é a terceira causa mais comum de mortes no mundo.

Dentre as técnicas utilizadas, as mais comuns são os exercícios respiratórios (como o sopro e o fortalecimento do diafragma) e a expulsão de secreções (percussão, drenagem postural etc.).

Quais são os benefícios da Fisioterapia Respiratória?

Os benefícios da Fisioterapia Respiratória, diretos ou indiretos, são muitos. Afinal, uma respiração saudável traz qualidade para todas as outras funções de nossos organismos.

Abaixo, confira as principais vantagens de aderir à prática:


○ Acelerar o processo de recuperação

○ Mais resistência respiratória

○ Desobstrução das vias respiratórias

○ Melhora na qualidade de vida

○ Amenização das complicações relacionadas à doença

○ A fisioterapia frequente pode prevenir novas infecções

○ O fortalecimento muscular previne problemas que afligem pacientes acamados, como a trombose venosa

○ Diminuição da fadiga

○ Aumenta a oxigenação do sangue

○ Diminui tempo de internação

Quando e onde a Fisioterapia Respiratória pode ser utilizada?


A prática da Fisioterapia Respiratória envolve a análise de exames, avaliação de dados e diagnóstico
. Só então as sessões são iniciadas.

A técnica não possui restrição de idade, mas possui algumas contraindicações.

O tratamento não é recomendado para quem possui osteoporose, fratura nas vértebras ou arcos costais. Se existir algum desconforto que impeça a realização das posições e manipulações, a prática também não será possível.

A Fisioterapia Respiratória, por requerer apenas exercícios e aparelhos móveis, é versátil. Portanto, pode ser realizada em ambientes hospitalares, ambulatórios ou até domiciliares.


Pacientes entubados em UTIs podem receber o tratamento.
Através do fortalecimento dos músculos, é possível melhorar a respiração dessas pessoas. Aliás, artigos indicam que esse auxílio é cada vez mais requisitado.


A Fisioterapia Respiratória também pode ser utilizada na pediatria
. A respiração é vital para o desenvolvimento, por isso é preciso buscar auxílio para complicações nos pequenos. Em bebês, onde o sistema respiratório está se desenvolvendo, existem técnicas específicas.

No caso de doenças crônicas, recomenda-se buscar pela prática em ambulatórios, clínicas ou visitas em casa. Geralmente, recomendam-se sessões frequentes 1 ou 2 vezes por semana.

A Fisioterapia possui um amplo espectro de atuação. Sua prática já possui comprovação e credibilidade, e mudou a vida de milhares de pessoas.

Muitas técnicas são pouco conhecidas pela maioria das pessoas, mas trazem grandes vantagens à saúde. A Fisioterapia Respiratória é um grande exemplo, por trazer de volta a respiração, mesmo depois de anos de doença crônica.

Ao olharmos os dados sobre doenças respiratórias, percebemos um aumento constante. A Fisioterapia Respiratória luta para reverter essa constante. Afinal, respirar bem é viver bem.


A Faculdade Ibrate idealizou o curso “Fisioterapia na Síndrome Pós COVID-19” que aborda a síndrome, ou seja, as consequências pós COVID-19.

Veja Também