Notícias & Novidades

Dia nacional de luta contra queimaduras

No dia 6 de junho se contempla o Dia Nacional de Luta Contra Queimaduras com a finalidade de divulgar as medidas preventivas necessárias à redução da incidência deste tipo de acidente. Isto é muito pertinente neste mês de festas juninas, quando tantas pessoas são vítimas de queimaduras com fogos de artifícios.
Porém, as queimaduras podem ocorrer de muitas formas e ainda trazer consequências físicas, emocionais e sociais que podem ser temporárias ou permanentes dependendo da gravidade.
Queimadura é uma lesão causada por calor, eletricidade, substâncias químicas, atrito ou radiação. Pode afetar a pele de maneira superficial até camadas mais profundas como músculos, ossos e tendões.
A pessoa afetada por queimadura importante, apresenta aumento em seu metabolismo e consequente gasto energético levando a perda exagerada de massa muscular, podendo chegar até a desnutrição. Além disso este paciente desenvolve uma reação inflamatória intensa com consequências como a lesão celular, infecções, e aumento da falência dos órgãos.
Associado a esta resposta inflamatória está o aumento de espécies reativas de oxigênio, culminando em elevação do estresse oxidativo, gerando excessiva produção de radicais livres.
Para neutralizar a ação danosa do excesso de radicais livres, são necessários antioxidantes e estes podem ser produzidos pelo próprio organismo ou podem vir da alimentação.
Antioxidantes vindos da alimentação são: alfa tocoferol (vitamina E), beta caroteno (pró-vitamina A), ácido ascórbico (vitamina C) e outros, além de compostos fenólicos com destaque aos flavonóides encontrados em frutas e vegetais. Os minerais selênio e zinco também desempenham papel importante no organismo pelo efeito antioxidante.
Em casos muito graves de queimaduras os pacientes são hospitalizados e atendidos por uma equipe multidisciplinar para fazer total diferença na recuperação. Nestes casos, a nutrição represente papel fundamental e é muito importante que esta intervenção seja feita o mais precoce possível.

Mesmo os casos de queimaduras mais superficiais devem ser cuidados de perto também com a alimentação visto que a demanda de energia neste paciente é grande, sendo necessário um aporte de calorias adequado em carboidratos e gorduras, assim como, o aporte de proteínas com os aminoácidos pontuais é fundamental para a recuperação e cicatrização dos tecidos além da oferta correta de ômega 3, de vitaminas e minerais com poder antioxidante.
Um nutricionista capacitado poderá traçar um plano alimentar adequado e também suplementos nutricionais quando necessário, após adequada avaliação nutricional, visando a melhora do processo inflamatório e da imunidade.
Que esta data sirva de alerta para que queimaduras sejam evitadas.

Lista de cuidados para prevenir queimaduras:

  • Evitar a exposição da criança ao risco tornando o ambiente seguro.
  • A cozinha é o local de maior ocorrência de queimaduras. Manter as crianças longe da cozinha e do fogão durante o preparo das refeições. Coloque barreira física.
  • Utilizar as bocas de trás do fogão e os cabos das panelas voltados para dentro.
  • Não utilizar panelas amassadas ou com alças que possam se soltar.
  • Testar a temperatura da mamadeira antes de oferecê-la.
  • Cuidado ao manusear líquidos quentes.
  • Deixar travessas longe das bordas de balcões, pias e mesas e evitar o uso de toalhas de mesa que possam ser puxadas pelas crianças.
  • Cuidado ao preparar o banho: colocar primeiro a água fria. Testar a temperatura com o cotovelo antes de colocar a criança no banho. Não deixar a criança maior preparar sozinha o banho na banheira ou regular a temperatura do chuveiro.
  • Álcool e outros produtos inflamáveis (querosene, gasolina, óleo diesel, tíner) não devem ser mantidos em casa. Estes produtos se inflamam, facilmente, na presença de chama ou faísca.
  • Não jogar álcool sobre chamas e brasas para acender a churrasqueira, fogueira e fogão a lenha.
  • O frasco de álcool, próximo a uma fonte de calor (fogo, brasa, faísca), pode explodir e provocar queimaduras graves e fatais.
  • Evite queimar o lixo.
  • Lareiras, lampiões, lamparinas e velas devem ser usados em ambientes com ventilação e sempre apagá-los antes de se deitar ou de sair.
  • Manter lampiões e botijão de gás ao abrigo do sol.
  • Nunca fazer “gambiarras” e “gatos” com fios elétricos. Substituir os fios desencapados.
  • Manter ferro de passar e aparelhos elétricos longe das crianças.
  • Proteja as tomadas elétricas com tampões apropriados.
  • Ensine a criança a não brincar com pipas próximo à rede elétrica, principalmente com pipas.
  • Não permita que as crianças brinquem perto de fogueiras, nem soltem balões ou fogos de artifícios.
  • Pilhas e baterias de aparelhos eletrônicos devem ser desprezadas em local seguro.
  • Evitar brinquedos com elementos de aquecimento, baterias, tomadas elétricas para crianças menores de 8 anos.
  • Na suspeita de vazamento de gás abra as janelas para arejar o cômodo, e não acenda fósforos, nem ligue interruptores de luz até que o problema seja resolvido.
  • Não coloque frascos de aerossol no fogo, pois podem explodir e causar queimaduras importantes.

Texto adaptado | Publicado Originalmente AQUI.

Siga o IBRATE e acompanhe as novidades!

Veja Também

Fale conosco!