Notícias & Novidades

Cuidados no uso do álcool em gel

A pandemia de COVID-19 está fazendo com que as pessoas criem novos hábitos, com o objetivo de se protegerem dessa doença. Um desses hábitos envolve o uso de álcool em gel. Contudo, usar esse produto de forma exagerada também traz riscos. Cuidados com álcool em gel se fazem necessários.

Para ajudá-lo a entender melhor quais cuidados são esses e o porquê de eles serem tão importantes, preparamos este material. Então, leia atentamente.

Cuidados com álcool em gel evitam queimaduras

Em 2013, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) publicou norma que proibia o álcool líquido de ser vendido em supermercados. O objetivo era tentar reduzir os casos de queimaduras.

Com isso, o álcool em gel passou a ganhar destaque nas prateleiras dos supermercados e muitas pessoas concluíram que se ele poderia ser vendido no lugar do álcool líquido é porque não se trata de um produto inflamável, certo? Errado!

De fato, o álcool em gel é menos perigoso que a versão líquida, uma vez que tem um grau de pureza menor. O álcool líquido tem 95% de pureza, enquanto o gel tem 70%. Isso faz com que a chama do álcool em gel seja menor.

Sendo assim, espere o álcool secar completamente em suas mãos antes de manusear isqueiros ou cozinhar, por exemplo. Lembre-se de que a chama produzida pelo álcool em gel é invisível, portanto um pano usado para a limpeza de uma superfície pode pegar fogo sem que você perceba, por exemplo.

Proteja a sua pele do ressecamento

O uso constante de álcool em gel pode ressecar a pele das mãos. Com o inverno se aproximando e como muitas regiões do Brasil passando por grandes períodos de seca, o uso exagerado do produto pode ser tornar nocivo para quem tem a pele mais sensível.

Por isso, entre os cuidados com álcool em gel destacamos um muito importante: o uso consciente. O álcool consegue quebrar a película que protegem os vírus, mas você sabe qual é o outro produto que também cumpre essa missão? O sabão.

Se você notar que as suas mãos estão ressecadas, diminua o uso do produto, aumentando o número de vezes em que lava as suas mãos. Lembre-se de lavá-las por no mínimo 20 segundos.

Você ainda pode recorrer aos hidratantes como forma de amenizar o ressecamento de suas mãos. Use-os à noite, permitindo que sua pele se recupere. Se você apresentar alguma reação alérgica, ferimento ou sensibilidade, suspenda o uso de álcool e procure um dermatologista.

Protegendo as crianças da intoxicação

Kid pouring alcohol-based sanitizer himself. Isolated on white.

É sempre bom lembrar que produtos de limpeza devem ficar fora do alcance das crianças. Isso evita a ingestão dessa solução ou o contato dela com os olhos, por exemplo.

Caso isso ocorra, procure uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA) ou ligue para o SAMU (192). Você ainda pode buscar informações pelo Disque Intoxicação, oferecido pela Anvisa: 0800-722-6001.

Para evitar problemas como esse, um dos cuidados com álcool em gel recomendados é o adulto aplicar o item nas crianças, evitando que elas tenham contato com grandes quantidades de álcool.

Como vimos, ainda que esse produto seja um grande aliado na luta contra a COVID-19, lembre-se que existem cuidados com álcool em gel que devem ser respeitados.


Já sabe como higienizar corretamente suas compras? Saiba mais clicando aqui.

Veja Também