Notícias & Novidades

Entenda como o profissional de Rh pode transformar uma empresa

O profissional de recursos humanos é, antes de tudo, uma figura estratégica dentro de uma empresa. Nos últimos anos, esse profissional tem conquistado cada vez mais destaque e importância. Isso porque, as organizações estão entendo o poder que é ter as pessoas certas, engajadas e capacitadas.

Aspectos esses que o departamento de Rh tem total responsabilidade. Essa valorização do capital humano fez com que os profissionais que atuam com recursos humanos tivessem que desenvolver novas competências e conhecimentos.

Dessa forma, o que “funciona” antes perdeu espaço para novas competências. Todavia, será que as organizações e os profissionais de recursos humanos estão cientes dessa importância que o Rh tem para os negócios?

RH estratégico

Antigamente, o Rh era um departamento, sobretudo, mais operacional do que estratégico. As funções que ali eram exercidas tinha um intuito mais de cumprimento da lei (formalização de contratos, emitir folha de pagamento, controlar banco de horas, etc.).

Uma visão obsoleta que não se aplica mais. Pelo menos, não em empresas que buscam crescimento no mercado. A partir do momento em que os gestores entenderam a importância das pessoas dentro das organizações, o departamento de recursos humanos ganhou um novo patamar.

Chamado de Rh estratégico (para diferenciar essa nova postura do velho modelo), esse novo perfil é mais atuante, inteligente, conectado e, como o próprio nome afirma, estratégico. Isso significa que o Rh não apenas cumpre tarefas operacionais, mas as realiza com visão sistêmica.

O que seria isso? Tomemos como exemplo o processo de recrutamento e seleção. Em vez de somente entrevistar pessoas, o Rh estratégico mapeia o mercado, faz uma análise do perfil da vaga, da cultura da empresa e busca o profissional certo, não apenas para preencher a função, mas para somar à empresa.

Competências estratégicas do RH

Portanto, esse profissional de recursos humanos, mais engajado, estratégico, atuante e participativo, pode transformar a empresa de diversas formas. A primeira, e mais óbvia, é o ganho de produtividade, por meio da contratação mais acertada e da constante motivação das pessoas.

A segunda transformação é em termos de clima organizacional. Em uma época que tanto se fala sobre a importância da saúde ocupacional e doenças mentais, como a síndrome de burnout, o Rh precisa zelar para que a empresa tenha uma cultura inclusiva e que promova o bem-estar.

Isso pode ser feito de diversas formas, mas requer uma visão holística de todos os processos, departamentos e pessoas. Competência essa que o Rh possui. Outra transformação é em termos de redução de despesas e economia de recursos.

Sabemos que o capital para investimentos deve ser feito com maestria. Dessa forma, custos relacionados a elevados índices de turnover ou de uma contratação mal feita comprometem seriamente o planejamento da empresa.

Veja Também