Notícias & Novidades

Microagulhamento: Conheça a versatilidade desta técnica

O microagulhamento é uma técnica altamente eficaz no tratamento de diversos tipos de alterações estéticas. Apresentando resultados surpreendentes, esse processo minimamente invasivo está ganhando atenção das pessoas.

Como funciona o microagulhamento

O microagulhamento é um procedimento no qual se utilizam microagulhas com a finalidade de provocar micropunturas na pele e, dessa forma, estimular um processo inflamatório com consequente produção de colágeno. Embora o roller (dermaroller) seja o instrumento mais conhecido para realização dessas microlesões, existem outros modelos com a mesma finalidade, como o Dermapen, que apresenta maior grau de controle e sofisticação. Trata-se de dispositivo elétrico de microagulhamento que permite a regulagem do tamanho das agulhas, entre 0,25mm a 2mm, de acordo com a profundidade da disfunção estética.

Indicações

O microagulhamento tem como objetivo estimular a produção de colágeno para tratar várias alterações estéticas, entre elas:

• Rejuvenescimento;

• flacidez cutânea;

• manchas;

• calvície;

• estrias;

• alopecia;

• cicatrizes hipotróficas (deprimidas).

O microagulhamento pode ser feito em qualquer lugar do corpo, como rosto, colo, pescoço, mãos, braços, seios, coxas, abdômen e couro cabeludo. A técnica de microagulhamento pode ter maior leque de indicações, e melhor performance de resultado, quando associada à dermocosméticos específicos, especialmente os fatores de crescimento.

Contraindicações

Apesar das vantagens da técnica, vale ressaltar que existem contra indicações, riscos e a possibilidade de efeitos adversos. As causas de complicações ou efeitos indesejáveis do microagulhamento podem estar relacionadas a diversos fatores. Entre eles:

• escolha do equipamento;

• execução inadequada da técnica (velocidade ou ritmo inapropriado);

• pressão exagerada; • sobreposição de punturas;

• reutilização de agulhas;

• uso de cosméticos ou outras substâncias com potencial alergênico;

• intervalo pequeno entre as sessões;

• associação de forma incorreta com outros recursos terapêuticos.

Portanto, a técnica do migroagulhamento só deve ser realizada por profissionais capacitados. A fim de extrair resultados satisfatórios por meio do procedimento e não causar nenhum tipo de complicação ao paciente.

Veja Também