Notícias & Novidades

Maternidade Bairro Novo promove aula de zumba bebê

10/06/2016

Residentes de enfermagem da Prefeitura de Curitiba estão mobilizando mães que moram na região do Bairro Novo a aumentarem o vínculo com seus bebês através do projeto Zumba Bebê. Com os filhos acomodados no sling – tecido que prende a criança no corpo da mãe -, as mães dançam, socializam e ainda trocam carinho com o bebê.

“Começamos com uma oficina de sling na Maternidade Bairro Novo, mostramos que com ele é possível que a mãe faça as tarefas do dia a dia com o bebê no colo e, como elas gostaram bastante e se interessaram pela prática, decidimos fazer a atividade da zumba”, explica Karen Estevam, residente de enfermagem obstetrícia. “Mas muito mais do que a atividade física, nossa intenção com a aula é a interação, a troca de experiências com as outras mães”, complementou Pabline Silveira, que faz residência em saúde da criança e do adolescente.

Para que o projeto desse certo, além da sensibilização das mães e dos profissionais de saúde, as estudantes também conversaram com os comerciantes do entorno, que conseguiram baratear o sling. “Para fazer a aula, é necessário apenas o sling, que nada mais é que um tecido de malha de 5 metros por 80 centímetros. Como nem todas tinham condições de comprar um, que custa em média R$ 80, conversamos com os empresários que já cortaram o tecido do tamanho certo e passaram a cobrar R$ 15”, conta Priscila Mattos, que também faz residência em saúde da criança e do adolescente.

No início de cada aula, é abordado um tema relacionado a saúde das crianças e dicas de cuidado. Em seguida, com as crianças no colo, as mulheres dançam uma música calma, para relaxar. Depois, os bebês são colocados no sling e as músicas ganham mais ritmo.

A dona de casa Mayara Angélica teve o primeiro contato com o sling há dois meses, durante a oficina. De lá para cá, faz tudo com a filha Agnes, 6 meses, presa ao corpo. “Ela se acalma no sling, dorme, interage comigo e é uma delícia. A aula funciona como uma terapia pra mim, e também me ajudou muito com a dor que sentia nas costas. Queria muito que meu marido também usasse o sling, mas ainda estou tentando convencê-lo”.

A mãe do Nicolas, de 8 meses, também aprovou tanto o sling como as aulas de Zumba Bebê. “Coloco e ele começa a fazer festa. É uma delícia a troca de calor, sentir o cheirinho dele”, diz Mayara Leal.

Vínculo

Além do vínculo com o bebê, as aulas de Zumba Bebê também auxiliaram do vínculo dessas mulheres com a unidade básica de saúde. “Agora elas sabem que no dia a dia, qualquer problema de saúde que a criança apresente, é a unidade básica que conhece o histórico da criança e da família que elas devem procurar e não as UPAs”, reforça Karen.

Publicado originalmente em www.feaes.curitiba.pr.gov.br

Veja Também